segunda-feira, 4 de abril de 2011

O Medo do Novo



          É normal ter medo do que é novo, o medo é uma reação natural a uma situação que nos pega de surpresa. Começamos a sentir, quando estamos dando os primeiros passos. Para aprender a andar, você tem que tropeçar, bater, subir, cair várias vezes, se levantar e cair novamente, mas acima de tudo superar o medo, superar o ciclo do medo que antecede a primeira queda.
         Com o amor, o medo é algo que acontece, mas não é preciso necessariamente estar errado, e às vezes perseverar no erro, sem ouvir nada nem ninguém. E então, como na infância, que caindo uma ou outra vez, acertando e errando, vencendo os maiores medos, mas acima de tudo, aprendendo.
        O mundo nos ensinou a sermos razoáveis, e suspeitar, ter medo de tudo o que brilha, a olhar com alguma malícia e suspeitar  da mão que se estende para ajudar. A frase "ninguém faz nada por ninguém" paira sobre nossas cabeças como uma espada de Dâmocles e nos leva de volta para o novo, embora seja clara conotação de sinceridade e honestidade, moralidade, cultura que nos faz desconfiar sempre na defensiva em todos os aspectos.
        Sempre estamos com medo de estar errado e as vezes é melhor ficar calado ou de ficar quieto para evitar assumir a culpa.
Não esqueça, nem sempre é preciso errar para acertar.


Sandy Martins





Um comentário: