quinta-feira, 16 de junho de 2011

Reflexões



          Como as palavras escritas, os pensamentos, descrições e idéias não tem valor em si mesmos. Mas se estamos interessados ​​em experimentar a essência de nossa vida diária, na nossa realidade interior e exterior, o amor pode ser estimulante e acolhedor. Uma atitude útil é a de um explorador que tem a curiosidade de uma criança. Nós olhamos para o desconhecido e queremos descobrir a verdade sobre o amor. 
          O que poderia mobilizar o nosso interesse que é necessário olhar com atenção?
         Pode ser o amor e a beleza que nos tocam diretamente nos momentos de graça. Por algum tempo eles enchem o cérebro com sua fragrância e evocam a intenção de estar mais desperto.
          Mais frequentemente, entretanto, a nossa motivação vem de descontentamento e sofrimento. Quando tomamos consciência de que nossos ideais são realizados e as esperanças são ilusões, quando a condição da sociedade e da humanidade toca-nos profundamente, quando estamos presos no medo de viver e morrer, pode haver um impulso interior que nos encoraja a questionar tudo e procurar o novo. O que há para explorar?
          Nosso tema é o amor. Mas não sabemos o que é amor. Nós simplesmente não acreditamos no que os outros nos dizem. Nós não seguimos qualquer autoridade exterior. Portanto, só podemos acreditar no que está presente em nossa consciência agora.
           Tenho consciência dos meus sentimentos, pensamentos e ações. Eu vejo os outros e eu vejo o mundo. Posso sentir sem julgar. Quero explorar, não tenho expectativas fixas, apenas uma intenção, descobrir o que é o verdadeiro amor.
           Observo as minhas próprias limitações e as dos outros. Isso me deixa mais aberta, mais tolerante. Descobri a existência de uma nova linguagem do coração e agora eu posso ouvir.
           Lentamente, um novo sabor se espalha. Eu realmente não posso compreendê-lo, mas ele acende a chama da certeza e da alegria. É mais real do que qualquer coisa que eu conheci. 
           Eu escrevo sobre o amor, mas não posso inventá-lo através do pensamento. Talvez ele possa irradiar entre as palavras e linhas, resplandecer, porque o amor é a luz de todos. 




Sandy Martins

Um comentário:

  1. "...Nós simplesmente não acreditamos no que os outros nos dizem....só podemos acreditar no que está presente em nossa consciência agora..." Adorei... Parabéns! @pastorluisergio

    ResponderExcluir